quinta-feira, maio 27, 2010

quarta-feira, maio 26, 2010

DEAMBULAÇOES PELAS TERRAS DO ROSMANINHAL




fruto da preparação, desenho e organização do percurso temático que vai acontecer no proximo domingo (enquadrado nas festividades da celebração dos 500 anos do foral e da feira anual de gado), fizemos uma atenta incursão pelas paisagens (sempre pastoris) do rosmaninhal. a altura é mágica, liberta-se dos campos mil vezes floridos, uma aura e uma intensa efervescência nómada. a quem lhe interessar a "viagem", fica o convite...

sexta-feira, maio 21, 2010

quinta-feira, maio 20, 2010

(tatiana plakhova)

(...) até a noz mais oca quer ser partida...

f. nietzsche

quarta-feira, maio 19, 2010

A NOITE DOS MUSEUS NO CENTRO CULTURAL RAIANO




"saca-sons", zebreira.

celebrou-se ontem a noite dos museus no centro cultural raiano (ccr) com musica tradicional da região. o mote temático (a harmonia social) foi ir ao encontro de um conjunto de tocadores de instrumentos tradicionais e trazê-los com os seus respectivos instrumentos para um contexto de partilha. com a proximidade gerada pela envolvência sonora o ccr trouxe para a "ágora" a sua comunidade que deste modo (re)visitou parte da sua memória colectiva ligada aos contextos festivos.

adenda - uma nota de destaque para este grupo de música tradicional, "saca-sons", pelo empenho demonstrado em valorizar e divulgar este extraordinário instrumento, a sarronca, ligado ao ciclo pastoril da região.

domingo, maio 16, 2010

NOITE "ORALIDADES", BEVANO EST



aconteceu ontem, no forum cultural, em idanha-a-nova, este brilhante concerto dos italianos "bevano est".

sábado, maio 15, 2010

MAGIA


idanha-a-nova, 2010


magia:


eram seis horas da tarde e nós os escolhidos pelo arco-íris morriamos sem lágrimas

quinta-feira, maio 13, 2010

EM MONSANTO, NA SENDA DO "MENÉRIO"


houve, de facto, um tempo (1940-50) em que o concelho de idanha-a-nova foi palmilhado e explorado por grupos de pessoas que procuravam enriquecer rapidamente, ou pelo menos, ganhar amplamente mais, do habitual, num curto espaço de tempo. pois estavam práticamente entregues ao trabalho assalariado dos campos onde apenas ganhavam "comedias" para basicamente sobreviver. como muitos autores escreveram, tratou-se da "febre do volfro". é precisamente com este contexto histórico em mente que movimento esforços para ouvir os seus principais actores. tal como a foto ilustra, hoje, em monsanto, tive a oportunidade de ouvir atentamente a Ti Maria: "no tempo do menério só ali num campo andavam ai umas 20 pessoas tudo a abrir poças. eu andava lá com o mê pai e a minha mãe e ódepoi tinhamos que dar um tanto daquilo que terevamos, uma quantia à dona do terreno*".

*nota - a opção da transcrição original, sem qualquer modificação ou alteração, têm sempre que ser lida mediante os contextos da sua proveniência, isto no sentido sempre da valorização destes mesmos contextos sociais.

terça-feira, maio 11, 2010

CELEBRAÇÕES, ROSMANINHAL




o rosmaninhal celebra os 500 anos de atribuição de foral. a data escolhida para comemorar esta efeméride foi o fim-de-semana da realização da remota feira anual de gado. a titulo pessoal e respeitando a efeméride da celebração do dito foral, prefiro colocar toda a enfase nesta feira de gado, pois traduz (embora já num estado débil) uma prática, a actividade pastoril, que estruturou a maioria da comunidade em torno de uma paisagem. é precisamente em torno deste relacionamento/ligação às paisagens circundantes que a comunidade (re)memoriza: aqui e ali ouvem-se histórias, silêncios, constrangimentos, fantasias, etc. a própria exposição do animal despoleta todo um fascinante campo de discursos (identitários) que importa captar, mesmo se à luz das novas lógicas, onde este é admirado como um mero actor, em deterimento do seu valor meramente economico. quanto a mim, são estas as reais razões que nos fazem aumentar o fascinicio da (re)visitação a estas práticas hoje renovadas por outros "olhares" de valorização, nomeadamente, o dos patrimónios.

sexta-feira, maio 07, 2010

INSTALAÇÃO NO CENTRO CULTURAL RAIANO







para o despoletar de uma multiplicidade de olhares criticos perante um tema (intifada) pertinente de ser (re)visitado à luz de outros sentidos criativos e a partir de outras confluências territoriais que remetem amiúde para margens, limites, periferias, fronteiras, etc...a presença do próprio arame farpado assume uma força de imediato constrangimento, de opressão...visite-se e produzam-se olhares criticos...

quinta-feira, maio 06, 2010