terça-feira, dezembro 29, 2015

BOM ANO NOVO

"la escassez de comida se vuelve
deliciosa, porque tenemos la barriga 
llena de mariposas"

*calle 13

segunda-feira, dezembro 21, 2015

AO SOLSTICIO DE INVERNO

(Zdislav Beksinski)

boas festas a todos...e não se esqueçam de sonhar 
com musica rara

*

sempre partimos do principio de que a noite é tão imensa...

sábado, dezembro 19, 2015

*


"a verdadeira coragem não está em saber quando tirar uma vida, mas sim quando perdoar uma" 

*gandalf

sexta-feira, dezembro 18, 2015

TAMBÉM A LUZ...


quase tempo de solstício de inverno. observo as pedras escuras, as frias sombras e por cima uma luz clara, nua, intensa que arrasta a vila por inteiro, transportando-a como se água fosse...

quinta-feira, dezembro 17, 2015

CINTILANTE


são pequenos nadas, mas é aqui que os meus espantos residem...fazem-me trilhar com esperança esse imenso, difícil e árduo caminho até ao silêncio.

segunda-feira, dezembro 14, 2015

RITUAIS DE INVERNO. MONFORTINHO (IDANHA-A-NOVA, PORTUGAL)




escolhi três momentos relacionados com a ida aos madeiros que ocorreu durante este fim-de-semana em Monfortinho. ambos acontecem no mesmo dia (corte das lenhas e peditório na aldeia), reservando-se o dia de entrada na aldeia, mais efusivo para a restante comunidade, para o dia seguinte ao final da manhã. como na maioria do interior de Portugal, estes rituais relacionados com as fogueiras de inverno (Natal), estão em acelerada transformação (como seria de esperar, afastando aqui qualquer intenção ou posição "tradicionalista" ou "progressista") em muitos casos são já inteiramente organizados pelas instituições locais (juntas de freguesia, municípios, etc), institucionalizando-se desta forma as práticas festivas e suas ocorrências mais particulares, que nos remetiam para um grupo especifico (rapazes solteiros, festeiros, etc), com as suas sociabilidades concretas e suas tensões. assim, como em todas as dimensões festivas, tempo e espaço estruturam-se como eixos centrais, polos onde a comunidade se revela. o caso de Monfortinho penso que é ainda de uma relevância notável, pois continuam a participar os jovens solteiros (já com alguns casados na ajuda) que teimam em afirmar este rito de passagem, outrora significativamente ligado à passagem para a idade adulta e claro, com uma expressão colectiva mais operativa. o peditório remete-nos para essa extraordinária circulação de géneros, que por toda a Beira Baixa se difundia e que está intimamente ligada ao o culto dos mortos. o próprio culto das almas (encomendação das almas) tinha na sua base estas formas arcaicas de peditórios.

domingo, dezembro 13, 2015

RITUAIS DE INVERNO

(charles freger)

do norte da europa a riquíssima mitologia ligada ao ciclo de inverno...

quinta-feira, dezembro 10, 2015

PATRIMÓNIO CULTURAL IMATERIAL. A VIDA ENQUANTO FRAGMENTOS DE UM TODO



Ti Inês, caiar o interior da cozinha. Rosmaninhal, 2008.


há muito que as novas modalidades de processos de patrimonialização ligados ao Imaterial (PCI), se tornaram moda, vieram, de certo modo, preencher a saturação dos pequenos museus etnográficos locais, que sem projecto e sem quadro orgânico, foram caindo no mais desconcertante dos esquecimentos. seria mesmo interessante um estudo museológico à escala do país, tendo como base os supostos museus locais e suas colecções na actualidade. esta nova modalidade de celebração patrimonial (PCI) que em muitos lugares se impõe com novas dinâmicas assentes na valorização de festas, saberes, ritualidades, musicas e práticas, clama por uma lógica de salvaguarda que impõe modos de actuação diferenciados, mas também levanta outras interrogações em relação ao objecto a tratar, para que fins o seu "entesouramento", que agentes e interesses interferem à sua volta? o antropólogo João Leal usa uma expressão de foro "posologico" que me parece a mais operativa em termos reflexivos, o PCI "deve ser agitado antes de ser usado". 

terça-feira, dezembro 08, 2015

À PROCURA DO GÉNIO DOS LUGARES

o que deveras me fascina é a revisitação de lugares ou melhor de pequenos lugares, quase secretos, que ainda perservam essa aura fantasmal, esse "génio do lugar". 

segunda-feira, dezembro 07, 2015

*


ARTE

Tammam Azzam, syria.

a guerra tem destas coisas, obriga a repensar a vida em termos criativos...

domingo, dezembro 06, 2015

AINDA...O OUTONO EM IDANHA

amanita bisporigera (venenoso). Idanha-a-nova. 2015

sexta-feira, dezembro 04, 2015

ARQUITECTURAS POPULARES DO CONCELHO DE IDANHA-A-NOVA

Monfortinho (Idanha-a-Nova). 2015


em termos estéticos, ecológicos e sociais são construções simples, autênticas lições vivas de (re)utilização de matérias-primas (materiais da área envolvente) e espaços com formas de uma vida simples que nos está no sangue a todos os que nestas terras temos gerações enraizadas. assumem-se principalmente como construções que apoiam (ou melhor apoiavam) as culturas agro-pastoris locais, daí as importâncias patrimoniais anexas. este vasto território beirão só é possível entender-se por esta via, ou seja, valorizando-se o que estruturalmente deu alicerces a todo um modo de vida que está mais próximo da simplicidade, com práticas e leituras fundamentais da escassez, em vez da ficção das farturas exacerbadas (como nesta época natalícia se quer ficcionar a maior filhó de Portugal, mas afinal para quê...quando nos bastaria as pequenas com aquele saber-fazer  sábio das nossas avós que lhes davam o nostálgico aroma do regresso a casa...)

quinta-feira, dezembro 03, 2015

quarta-feira, dezembro 02, 2015

DAS BRUXARIAS

Witches’ Sabbath, Jacques de Gheyn II, late 16th-early, 17th century.


os "terrenos" da heterodoxia religiosa...