terça-feira, setembro 29, 2009

TI ZÉ AMARAL. O ÚLTIMO MENAGEIRO DAS TOSQUIAS

Monsanto, 2007. Ti Zé Amaral, antigo menageiro das tosquias.


soube através de um pastor de monsanto que o Ti Zé Amaral já tinha falecido. Ainda tive a oportunidade de ouvir este grande mestre das sábias tosquias. numa das ocasiões cheguei à aldeia de monsanto e dirigi-me pelas ruelas filtradas pelos fracos raios daquele sol de uma qualquer manhã de abril. cheguei junto da sua casa e logo suspeitei da sua ausência. bati na rude porta e naquele momento uma vizinha alertou-me: "olhe que o Ti Zé foi lá para baixo para a horta. foi logo muito cedo. aguarde um bocadinho que ele há-de estar a vir". ali fiquei a admirar a rusticidade da casa, o granito encaixado como um fascinante puzzle. entre aquele instante surge um vulto carregado com um "molho" de erva às costas e por cima desta uma pequena enxada. aquele vulto subia a íngreme rua numa passada lenta mas firme e decidida. era o Ti Zé e tinha já nesta altura 92 anos. disse-me de imediato: olhe que agora não tenho tempo para conversas. sabe de onde eu venho? venho da minha horta que fica lá em baixo! e agora tenho que tratar do vivo! fiquei ali apenas a admirar aquela força da natureza. nesse dia ficava satisfeito apenas com o presenciar silêncioso dos seus gestos envoltos nesse imenso trabalho que no fundo é a essência e derivação da própria vida. mas já no fim destes seus afazeres diários disse-me: "agora vou-lhe a amostrar a minha ferramenta. eu é que era o mestre da camarada aqui de monsanto"..(fiquei ali a ouvir as suas admiráveis histórias durante duas horas).

..em memória de um grande mestre:

"comecei aos 11 anos a aprender a tosquiar, o meu pai era o menageiro, foi ele que me ensinou essa vida. Depois continuei com essa vida, a de menageiro" (Ti Zé Amaral, 92 anos, antigo menageiro das tosquias, Monsanto)
(zwir)

é esta vida
o segredo dos segredos

sábado, setembro 26, 2009

(mckean)



a um canto da sala o cigarro continua a arder
na ponta dos dedos do teu retrato escondido
atrás do sofá - virado para a parede
como tu
coberto de bolor de sustos e de aborrecimento

al berto

sexta-feira, setembro 25, 2009

FORMAÇÃO PARA PROTEGER OS PATRIMONIOS...


para combater o flagelo da usurpação dos últimos tempos dos ditos "patrimónios" em toda a amplitude, especificidade, exigência e dimensão do concelho, seria quase obrigatório a presença das respectivas autoridades com responsabilidades acrescidas. pois no lugar da tradicional "conversa fiada", mais valia começar por aqui: formação, formação, formação...

(giacomo brunelli)


"das campanhas democráticas":

- Portugal continua a posicionar-se nos últimos lugares da tabela no que diz respeito às campanhas da luta contra as doenças do foro oncológico (cancro);

- Em relação aos doentes de Alzheimer é um autêntico assombro. Um dos únicos medicamentos que pode eventualmente "retradar" (adiar) a progressão atroz da doença não têm qualquer comparticipação; face à especificidade e à exigência desta doença, os doentes ficam completamente desemparados, são enviados para lares totalmente descapacitados, repito, totalmente descapacitados e sei do que estou a falar. alguns afastam mesmo qualquer possibilidade de aceitar...

conclusão: discute-se o quê nestas eloquentes campanhas. o que o "outro" (politicamente diferente) diz é superior a tudo isto? isto é mera desgraça alheia? votamos para quê? algum dos candidatos a primeiro ministro de Portugal mencionou no seu programa alguma solução para estes problemas estruturais?

quarta-feira, setembro 23, 2009


"o povo junta-se para proclamar um ideal, ou um principio, para estabelecer um movimento, para organizar um culto. mas, se cada um e todos acreditassem de todo o coração no que fazem não teriam necessidade de números, nem de credos, nem de principios, etc (...) o homem é mais feliz quando está numa multidão; sente-se seguro e justificado no que faz. Mas as multidões nunca realizaram nada, excepto a destruição"

H. Miller


que brutalidade de imagem!!!

Um capítulo para o “Evangelho”



um texto admirável no blogue "caderno de saramago"....

terça-feira, setembro 22, 2009

(b.zwir)

"escrevi com os pés a sangrar caminhos de poentes perfumados
cravei na galáxia possivel das mãos turvados espinhos de outros tempos"

SONORIDADES

A vida é festim ou fome

segunda-feira, setembro 21, 2009

DIA DA DOENÇA DE ALZHEIMER

(anselmo pelembe)


solidário com esta terrivel doença...
pois fez um ano que a minha mãe partiu deste efemero mundo...
um enorme amén...

domingo, setembro 20, 2009

(marlenaagency)


"não é, de modo nenhum, estranho que os loucos sejam encarcerados, os salvadores crucificados e os profetas apredejados"

Henry Miller, O olho cosmológico", p. 148.

BIBLIOGRAFIAS...



sobre as tão extraordinárias arquitecturas de terra...

BIBLIOGRAFIAS...



um livrinho interessante...

sábado, setembro 19, 2009

sexta-feira, setembro 18, 2009



hoje estou nesta onda. vou ouvir blind zero em idanha-a-nova. apareçam!!

quinta-feira, setembro 17, 2009

MEMÓRIAS: DA LÃ AOS COBERTORES

(Proença-a-Velha, 2007. Ti Ifisénia, reformada)



nesta imagem a Ti Ifisénia mostra um dos três cobertores que mandou fazer em Castelo Novo com as sobras das lãs que ia juntando durante as campanhas das tosquias.

registo:


" O meu homem era pastor e nas alturas das ordenhas rabejavam as ovelhas nos apriscos, para o leite não ir sujo para os potes. Eu depois apanhava aqueles bocados da lã sujos, lava-os bem lavadinhos na rebera, levava-os para a choça e punha-os a enxugar. Depois quando estivessem enxutas, deslanava tudo com os dedos e punha tudo como era algodão-em-rama. Também costumava aproveitar os bocados que ficavam depois da tosquia. Ia ajuntando tudo até fazer 2,5 Kg, era o peso que era preciso para mandar fazer um cobertor. Depois vinha cá um homem ali de Castelo Novo que levava a lã para a fábrica, nós só lhe pagávamos a tinta e o trabalho. Ele depois trazi-nos os cobertores já fêtos. Com a lã que ajuntei fiz três cobertores, um para cada filha, tenho ainda aqui dois aqui em casa, estão por acabar. Olhe, a gente também costumava encher as almofadas com as rabejas, a gente chamava-lhes as badalhocas" (Ifisénia Maria, 85 anos, reformada, Proença-a-Velha).

in Eddy Chambino, Pastores, guardiães de uma paisagem, p. 70.

quarta-feira, setembro 16, 2009

"THE SHEPHERD'S SKY". NOTES ON THE DEFINITION OF A SHEPHERD COSMOVISION

Cegonhas (Rosmaninhal), 2007. Joao Paulo, pastor.



"The shepherd's sky"

Notes on the definition of a shepherd cosmovision.


este será o tema que irei tratar hoje às 14:45 na Conferência Europeia dos Geoparks, a acontecer no Centro Cultural Raiano/Idanha-a-Nova.



terça-feira, setembro 15, 2009

(Michal Giedrojc)



"o maior mágico seria aquele que pudesse simultaneamente enfeitiçar-se a si mesmo, de tal modo que os seus sortilégios lhe aparecessem como fenómenos estranhos e com poderes próprios. Não poderia ser esse o nosso caso?"

Fragmentos de Novalis, p. 61.

domingo, setembro 13, 2009

"vitam aeternam"





(cemitério de penha garcia, idanha-a-nova, 2008)

"vitam aeternam" é um trabalho fotográfico que tenho vindo a fazer junto dos cemitérios. esses lugares de brilhantes luares silênciosos.

sábado, setembro 12, 2009

(eddy, 2007)


para meditar...


"se nos sentassemos apenas a fazer exercicios de respiração profunda lucrariamos talvez muito mais; em vez disso, tentamos destruir-nos uns aos outros com dinamite. porque o mais engraçado é que, se não fizermos nada, se mantivermos apenas a calma, se deambularmos e meditarmos, as coisas tendem a endireitar-se por si mesmas"

Henry Miller, O olho cosmologico.

BIBLIOGRAFIA A DEVORAR



saiu esta semana este livro estrutural sobre o contrabando na raia. eu aproveitei uma ida à biblioteca nacional e uma escapadinha ao congresso de antropologia por umas horas e comprei de imediato o referido livro. pois penso que irá colmatar alguma ausência de visibilidade desta temática no quadro das ciências sociais, em particular, na antropologia. como ainda não li a obra, permitam-me que destaque do seu fecundo "miolo", tanto pela proximidade afectiva do território e da temática, como pela fecunda troca de interessantes conversas, o artigo da Eduarda Rovisco, autora de uma tese de doutoramento sobre esta mesma temática e uma das coordenadoras deste capital trabalho. e o artigo é: "La empresa más grande que tenia el goberno portugués y el español era el contrabando". Práticas e discursos sobre o contrabando na raia do concelho de idanha-a-nova.


Contrabando na fronteira luso-espanhola. Práticas, Memórias e Património.
Coord. Dulce Freire, Eduarda Rovisco, Inês Fonseca. Edições: Nelson de Matos.


um livro importantissimo...

quarta-feira, setembro 09, 2009

TERRAS DE TRANSUMÂNCIA



Parque Cultural de Maestrazgno, Teruel, Aragão, Espanha.



neste fascinante mundo pastoril das terras altas de aragão (espanha), pratica-se um pastoreio muito caracteristico de um território de montanha, ou seja, o pastoreio modifica-se, face às regiões planas, e o cão torna-se numa preciosa ajuda, no que diz respeito à condução do gado nestes declives acentuados. todo um mundo admirável por explorar se escancara.

DESTROÇOS...






eram cinzas que pairavam na dor de um sol negro de setembro. nos olhos expandiam-se lutos exagerados. lágrimas que teimavam em cair incendiadas.

segunda-feira, setembro 07, 2009

FEIRA RAIANA



a temática da XIV feira raiana está dedicada ao "Turismo de Natureza". trata-se de uma emblemática celebração que congrega multiplas e extraordinárias sociabilidades em torno de um espaço-território raiano. um apontamento de admirável descentralidade cientifica é a celebração da "Conferencia Internacional de Geoparques Europeus" a acontecer durante este mesmo evento. outro fantástico acontecimento a decorrer durante a feira é o IFIF (Idanha Film and Internet Festival), também este se inscreve numa perspectiva de valorização dos recursos naturais do território, pois os filmes serão projectados, mediante uma escolha prévia, em elementos de destaque naturais.

CHOCALHOS..



alpedrinha celebra mais uma edição desta celebração ligada aos caminhos da transumância.

domingo, setembro 06, 2009

EXALTAÇÃO DA CULTURA PASTORIL


decorre durante este fim de semana este espantoso acontecimento ligado à cultura pastoril. impressiona deveras o magnifico programa cultural. principalmente a presença dos indios Crow de Montana. quanto ao resto, realço a importancia da reunião dos participantes da rede europeia de museus pastoris para uma fecunda troca de experiências, tal como o despoletar de intensas vivências culturais ligadas a um determinado território.

sábado, setembro 05, 2009




"gracias" pedro pela excelente dica. de facto somos uns autênticos "passengers" neste efemero mundo...
admirável iggy pop...


somos mudança. a vida é mudança. tudo é mudança.

sexta-feira, setembro 04, 2009



idanha-a-nova no entardecer natalício de 2008. foi um final de dia admirável. incendiado de misticismo. tenho saudades desta minha máquina fotografica. acompanhou-me sempre nestes momentos dignos de verdadeira magia.

quinta-feira, setembro 03, 2009

MUNDOS DA PROXIMIDADE...

(prettyserendipities)


valorizar os produtos das hortas da nossa proximidade em vez dos produtos que surgem de não sei de onde. valorizar a qualidade em vez da quantidade. valorizar a diversidade e a diferença em vez da atroz massificação do homogeneo e do igual. estes serão alguns dos principios básicos para uma alimentação mais saudável...


quarta-feira, setembro 02, 2009

DOS PASTORES...


cegonhas (rosmaninhal), 2008.


os pastores são os melhores guias para conhecer uma paisagem. conhecem em profundidade a amplitude dos territórios do seu pastoreio. impressiona-me ver como alguns já mesmo reformados e afastados das paisagens ainda continuem a ter a capacidade para cartografar mentalmente um determinado território com tamanha minucia e pormenor.

DA TOPONÍMIA DOS LUGARES



proximo da antiga casa da câmara municipal, actual junta de freguesia do rosmaninhal, está situada esta referencia histórica. poderia ser um vestigio de algumas práticas comunitárias relacionadas com os gados ou meramente um vestigio da ancestral centralidade administrativa do lugar.