sexta-feira, outubro 31, 2014

SINAIS DOS (VELHOS TEMPOS). CENSURA OU PELA CIÊNCIA...



Do ensaio visual A luta voltou ao muro, de Ricardo Campos, censurado da revista Análise Social.
(fonte aventar)


já o notável mestre Adolfo Coelho dizia em 1883, em relação à importância da publicação de alguns textos mais ou menos "picantes": "mesmo quando aqueles (textos) podem ofender os que não entendem que para a ciência não há obscenidade"

LUGARES CÓSMICOS DO LIVRO....

(oxford proper)

sempre podemos sonhar...

quarta-feira, outubro 29, 2014

ON THE ROAD

(carmenbass)

o ermo adora o luar
o silêncio o desmaio das planuras

t. pascoaes. a beira (num relâmpago). p. 72

OUTONALIDADES

*hoje

OUTONO...QUASE VERÃO INDIO

este surpreendente Outono quase "verão indio" americano, têm por um lado ajudado no prolongamento de algumas culturas de verão, mas por outro, a azeitona está uma desgraça, penso que este ano não vamos ter azeitona...

segunda-feira, outubro 27, 2014

RITUAIS

procissão dos Passos, Segura (Idanha-a-Nova). 2014

domingo, outubro 26, 2014

sábado, outubro 25, 2014

THE REVOLUTION DAY

morrison iniciou uma revolução espantosa, num dos concertos mais celebres e caóticos (miami, 1969). provavelmente tenha ficado robustamente adormecida. ainda assim, as frases mais estrondosas e enigmaticamente assombrosas continuam a ecoar:

"vocês são todos uns cabrões de uns idiotas"***

*quem serão?

as massas...
as opiniões generalizadas...
o vampirismo mediático...





(este poderia ser um poema revolucionário)


***tradução aproximada

POR FASES...

(mpd)

no papel
estilhaçam todas as cintilantes mentiras....

OH MEUS CAROS FILOSOFOS DOS NADAS...

(twitter)

era novo quando li o "romance da raposa" do venerável Aquilino. e ainda hoje me ecoam frases vindas do mais profundo das existências. uma das palavras que mais se acende é a liquida e lodosa "manha". essa forma de tornar tudo tão maleável, tão incrivelmente falacioso. depois penso nas vantagens que ainda assim poderíamos tirar dessas manobras reconvertidas, retornáveis, repensadas....

RECOLECÇÔES DA ÉPOCA...

eis  a última colheita, resultado de um passeio madrugador nas proximidades...

quinta-feira, outubro 23, 2014

MIL ANOS DE VIDA

(Zdzisław Beksiński)

no centro da erma noite todas as fúrias são matéria de grandeza

quarta-feira, outubro 22, 2014

IDANHA MÁGICA...

por estes dias quentes de Outono estivemos deslumbrados com os finos laranjas quase fogo de um final de dia nas "campanhas" da Idanha. 

DA NOSSA HORTA ENCANTADA...

as colheitas têm sido proveitosas. depois de um verão com árduos trabalhos de regas e preparações diversas, os resultados foram bastante compensadores. temos algum regozijo em comer os frutos do nosso trabalho.

terça-feira, outubro 21, 2014

*

parabéns estrelinha...
do lugar onde sonhamos... 



segunda-feira, outubro 20, 2014

DA SACRALIDADE DOS LUGARES D'IDANHA...

idanha-a-nova. 2014


adianto desde já que não tenho qualquer decifração objectiva referente à tradução destas inscrições. penso que se trata de um lugar sacralizado por algum acontecimento trágico ocorrido neste mesmo espaço. porém, destaca-se essa mesma dimensão de escrever, gravar, rasurar a rocha, identificar o lugar, o espaço, socializar com essa dimensão de cultura tão própria, tão singular de um conjunto de crenças com referenciais de um lugar....

sábado, outubro 18, 2014

PRODUTOS DA NOSSA HORTA ENCANTADA...


com as abençoadas chuvas os tomateiros (cereja) estão no final do seu ciclo produtivo. ainda assim, continuam a surpreender-nos com alguns exemplares com sabores intensos..a salsa, é deveras uma erva aromática que os têm acompanhado com tanto afinco.....

TEMPO DE COGUMELOS


(boletus edulis, Idanha-a-Nova)


na cozinha com os seus inúmeros cozinhados o sabor é deveras fabuloso. por estas alturas estas terras renovam-se com uma ampla diversidade de cogumelos. em termos ecológicos, é talvez um dos melhores indicadores dessa mesma renovação do ciclo da natureza nos seus habitats normais (circulação de gados, matos, humidades...). aliás, pelo contrário das lógicas mais difundidas, quanto menos impactos e perturbações, melhor para estes silenciosos mecanismos naturais.

quarta-feira, outubro 15, 2014

OBRAS DO POETA DA BEIRA BAIXA. ANTÓNIO SALVADO






uma surpresa luminosa. demasiado luminosa. Bem-Hajas Dr. António Salvado, por tamanhos encantamentos. Quando o leio sempre penso na notável dimensão sensorial, emotiva, espiritual que a sua obra traz e aporta para estas terras tão silenciadas nas nobres artes poéticas. penso nessa atómica possibilidade de revisitação urgente à sua obra...

sábado, outubro 11, 2014

O QUE SABEMOS NÓS O QUE É SER SELVAGEM?

(tumblr)

há certas coisas que perdemos e que devíamos fazer um esforço para as conquistar de novo (...) podemos tentar tornarmos conscientes da sua existência e de sua importância.

*c. levi-strauss. mito e significado. p. 17

TEMPO DE NOBEL...

(tumblr)

assim o calendário das noticias em cascata nos vão dando indicações -  o nobel de...é....-, raramente é alguém que já se ouviu falar ou alguém que se esperava. partilho uma das fotografias mais emblemáticas das mártires da ciência. marie curie a única mulher presente numa das reuniões com um grupo de nobres cientistas. aliás, falando de nobel, foi a única a ser consagrada com dois nobel em áreas cientificas diferentes (física e química).nos dias de hoje, este complexo de genero felizmente já está (mais ou menos) ultrapassado, pelo menos no mundo ocidental. outros fenómenos se impõem, tal como a banalização do conhecimento e suas aplicações ideológicas, a capitalização das universidades, os "cursos light", a inclusão dos saberes tradicionais nos escolas, a devida honestidade intelectual, os grupos de "poder" do conhecimento...enfim, a luta continua...

quinta-feira, outubro 09, 2014

PERTO DOS SABERES DO VINHO


esta experiência junto de um grupo a pisar uvas no respectivo pio e num espaço de uma casa rural, todo ele configurado para um género de  economia familiar, para mim, é absolutamente luminosa em termos criativos e sensoriais. penso sempre nessas imprecisões textuais e especulativas, de quem a partir do seu espaço de conforto lavra eloquentes teorias, quase mecânicas, racionalistas, redutoras, rasuradas desta componente experêncial e por conseguinte de todas as emoções que um texto, uma história contada, uma apresentação pode suster e transmitir. é uma experiência participativa deste género (ou parecida) que nos faz repensar as escalas, as redes e as classificações das economias familiares no século XXI, num Portugal do interior. também essa notável persistência, esse teimar em fazer vinho de forma tradicional, têm muito dessa aura de resistência, face à imposição deste mundo da série. demonstram que ainda é possível retomar esses caminhos com significados locais, com linguagens especificas e torneadas para fazer funcionar as "coisas" à sua maneira. aportando conhecimentos ali e aqui (dentro), mas também bebendo conhecimentos dali e de acolá (fora). escrevo ainda com esses aromas, sento-me à mesa e fico a saborear aquelas terras e ouço as vozes, os sons líquidos desse pio. torno a ouvir "este é o nosso vinho"... 

terça-feira, outubro 07, 2014

*

(tumblr)

os saborosos marcos da nossa vida.
*
f. héritier. o sal da vida. p. 102

segunda-feira, outubro 06, 2014

RELIGIOSIDADES POPULARES

procissão de N. Senhora da Saúde. Vale de Afonsinho, 2014.

a festa é sempre esse culminar de sentidos simbólicos para uma comunidade. 

sábado, outubro 04, 2014

DOS ELOGIOS AO PÃO. CASQUEIRO 2014


POR VEZES, EM CONVERSAS SOLTAS...


o que me dizes parece-me obvio, mas se não o dissesses eu não o via...

seria bom que muita gente reconhecesse a extrema verdade e simplicidade desta máxima

quinta-feira, outubro 02, 2014

*

(vultur gryphus)

DESSE CALCORREAR PELAS FRAGAS

só e apenas por essas santas fadigas entregues a esses calcorreares incertos, erráticos, sem rumos definidos pelas fragas, seus aromas nómadas e suas estranhas formas...

quarta-feira, outubro 01, 2014

DESSES ITINERÁRIOS IMPOSSIVEIS...

(© Brooke Shaden)

penso no mar. nos sonhos, nos finíssimos sonhos embalados pela monotonia das ondas e seus rumores...