sábado, maio 31, 2008

ALMINHAS DA BEIRA ALTA


Alminha, concelho de Fornos de Algodres, 2007.


como já referi aqui algumas alusões a estes importantes monumentos  viários,  simbolos de uma religião popular que continua a pautar os quotidianos das gentes destes remotos lugares, aqui retomo e  renovo o meu interesse por estas singulares manifestações populares com mais uma foto de uma alminha beirã. alerto para a vossa atenção : "vós que ides passando lembrai-vos dos que estão penando"

sexta-feira, maio 30, 2008

MUSEU DA PASTORÍCIA




localizado numa casa tradicional recuperada, da aldeia do Salgueiro, concelho do Fundão, este espaço dedicado à memória pastoril deste território trás consigo a tão esperada alavanca ou mola de dinamização para estas aldeias tristemente esquecidas, envelhecidas e em acelerado defice populacional. aqui se reinventam novas estratégias, novos usos ancorados numa memória colectiva e numa identidade que, de alguma forma, também ela se reconfigura a partir deste espaço museal. partindo deste presente estruturante, o museu entra na casa das pessoas para as convidar a ser o próprio museu. felicito e agradeço a amabilidade com que fui recebido neste espaço.

quinta-feira, maio 29, 2008

quarta-feira, maio 28, 2008

AINDA VOSTELL, MALPARTIDA...

1-foto de pastores transumantes a preparar os colares de chocalhos.
2-Wolf Vostell com dois pastores.
3- Maquete do lugar.


no mesmo complexo histórico, está representada num pequeno anexo, parte da funcionalidade deste antigo Lavadouro de lãs. quanto mim, merecia um maior destaque, pois tanto o próprio edificio como a própria aldeia tiveram um papel preponderante na estruturação do sistema transumante, assim como no tão afamado e lendário "Honrado Consejo de la Mesta". por este histórico lugar passavam grande parte das lãs desta região. sobre o próprio edificio diz o roteiro: "Constitui um dos escassos testemunhos que se situam na Extremadura de arqueologia industrial. Sua origem deve-se à concessão realizada em 1778 a D. Álvaro María de Ulloa para construir um lavadouro e charcas, lugar que alcança seu apogeu durante o séc. XIX ao aproveitar a passagem de rebanhos pela canada real soriana ocidental de regresso até às terras de Castela. Em 1988 foi declarado Bem de Interesse Cultural, sitio Histórico pela Junta da Extremadura" (a tradução é minha).

MUSEU WOLF VOSTELL





localizado na raia espanhola, na solarenga e histórica Malpartida de Cacéres, mais concretamente junto do monumento natural "los Barruecos", num complexo histórico de edificios do séc. XVIII, que foi utilizado como Lavadouro de Lãs. a uma distância reduzida da fronteira de Segura, o museu Vostell alicerça-se como um importante foco da tão fundamental politica de descentralização das grandes instituições culturais e artistiscas dos grandes centros urbanos (tão escassa ou mesmo nula em Portugal). instituição basilar na fundamentação dos mais importantes movimentos artisticos da arte contemporânea, o museu vostell nasce neste remoto lugar em Outubro de 1976 da imaginação e muito querer do seu mágico  "feitiçeiro", Wolf Vostell (1932-1998). Artista hispano/alemão, figura fundamental da arte contemporânea do pósguerra.

visitem com a máxima urgência este espaço único, porque em tudo se revela mesmo único. aqui respira-se pura feitiçaria...

terça-feira, maio 27, 2008

A TABERNA: ESSE LUGAR DE MEMÓRIAS


Zebreira, taberna do Ti Freixo, 2006.


a taberna é/ou foi um espaço de intensas sociabilidades, aqui se espelha a aldeia. sede de todo o tipo de discussões e associações onde o vinho ocupa um lugar central neste amplo universo simbólico. 



segunda-feira, maio 26, 2008

MARTE: O SONHO CONTINUA...


(fotos: El Pais)


depois de uma viagem de 9 meses a sonda "Phoenix" chegou esta madrugada a Marte. os humanos tentam novamente explorar o tão misterioso planeta vermelho. talvez se torne a escrever a história do universo a partir desta extraordinária  experiência...

domingo, maio 25, 2008

GASTRONOMIA DE ALCÁCER DO SAL


ementa: açorda de espinafres com ameijoas do rio Sado
 (restaurante Os Descobridores)




porque a imaterialidade nos remete para pessoas. porque a cozinha de uma região, enquanto parte integrante dessa mesma imaterialidade, são gostos, saberes, imaginação, ficção,  fluxos, história, memória, festas, conflitos, recursos naturais das pessoas que ai habitam. portanto, falar de um património imaterial é falar, dialogar, partilhar, com pessoas...
...quanto ao petisco, um verdadeiro manjar!!!!

sexta-feira, maio 23, 2008

ALCÁCER DO SAL: COLÓQUIO INTERNACIONAL E FESTIVAL DE CANTOS DE IMPROVISO

1- vista parcial da encantadora cidade de Alcácer do Sal
2- grupo de mulheres que cantaram "o Ladrão do Sado".
3- Grupo de Cante do Baldão e Despique (Portugal)
4-Oitava Rima (Itália)
5- Trovo de Murcia (Espanha)
6- rap (Portugal)

no passado sábado (17 de Maio) estive presente neste importante colóquio sobre a temática do património imaterial. analisaram-se diversas e pertinentes questões em torno da dimensão da imaterialidade. daí, o destaque dado à dimensão dos cantares a despique, enquanto património imaterial a classificar, estudar e salvaguardar. 
começam-se a esboçar importantes questões em torno da definição e da noção deste tipo de património. o que é extremamente útil para a estimulação da partilha de informação, saberes e experiências...

quinta-feira, maio 22, 2008

GEOPARQUE NATURTEJO DA MESETA MERIDIONAL


o geoparque naturtejo da meseta meridional celebra o festival europeu da terra. uma iniciativa de sensibilização de capital importância para um planeta mais colorido. 

quarta-feira, maio 21, 2008

MUSEUM VOLKENKUNDE: MUDANÇAS CLIMÁTICAS

exposição temporária sobre o efeito das mudanças climáticas nos povos autóctones da região polar.
"Our climate is changing. The ice is melting. The cause and effect is a topic discussed in the news every day. How will the world be in 50 years? The Museum of Ethnology is not making any predictions but is looking at and listening to those who are directly involved. Greenland, Canada, Alaska, Lapland and Siberia. The residents of these polar areas speak at length in interviews conducted specially for this exhibition. They talk about their country and culture, the present and the past. The Netherlands will also be affected by the melting ice. That is why the exhibition is also about the Netherlands. What does the possible rise in sea level mean for us?
The exhibition starts with the history of ice and snow: objects and film images make the cold almost tangible. Five places in the expansive North Pole region are zoomed in on in the polar theatre. The most ingenious objects illustrate how the residents have already adapted to the changing environment for centuries. An interactive barometer gives visitors the possibility throughout the exhibition to decide on their own position in the climate debate and to compare that standpoint against those of other visitors."

INDIANA JONES, O FASCÍNIO DA ARQUELOGIA




salvaguardando todas e as devidas distâncias entre ciência e ficção, o filme ou se preferir a saga do "indiana jones" tem de certo modo contribuindo para que muitas crianças manifestem desde muito cedo aquele mágico fascínio para com a profissão de arqueólogo. quem não se lembra do "jurassic park" e do mágico mundo dos dinossários, que em todo o mundo fez despoletar toda uma nova legião de jovens cientistas deste fantástico mundo perdido, talvez muitos destes jovens, hoje, sejam mesmo eminentes cientistas nestas temáticas. pois bem, face a este reconhecimento globalizado da ciência e dos seus "mágicos" feito através da maior industria do mundo, ou seja, o cinema, harrison ford merece todo o reconhecimento da academia. porque ciência têm também no seu processo de construção uma boa dose de magia, ficção, fascínio...


li hoje (22 Maio 2008)
...afinal teve mesmo!?!?! público:

 "Ford elected to Boston-based archaeological group.


BOSTON (AP) — The actor who helped glamorize archaeology on the big screen is lending his star power to the Archaeological Institute of America.
Harrison Ford, who portrays the adventure-seeking Indiana Jones, has been elected to the Boston-based organization's board of directors. The group promotes archaeological excavation, research, education and preservation worldwide.
AIA President Brian Rose says Ford's Indiana Jones character has played a major part in stimulating interest in archaeological exploration."
(fonte: associated press)

terça-feira, maio 20, 2008

LARÁPIOS DO PATRIMONIO




"Uma pedra com o brasão de Monsanto desapareceu esta madrugada de uma das entradas daquela vila histórica, disse hoje à agência Lusa o presidente da Câmara Municipal de Idanha-a-Nova, Álvaro Rocha." (Fonte: agencia lusa)


há muitos anos que ouço falar sistemáticamente sobre estes "pequenos furtos". durante o meu trabalho de campo na região, deparei-me inúmeras vezes com algumas destas histórias. a culpa, era quase sempre colocada nos "nuestros hermanos" espanhois, é evidente que não tem qualquer cabimento que a culpa seja inteiramente dos espanhois, haverá, com toda a certeza, uma organização e um negocio muito bem alicerçado por detrás destes furtos. pois, para que removam muitas destas pedras é sempre necessário uma logistica especializada e muito bem organizada: para além dos recursos humanos que muitas destas pedras exigem no decurso do dito processo, ora pela dimensão ora pela perícia que o acto de desmontar, mover e carregar exigem. Ouvi muitas histórias, uma delas, contada em Idanha-a-Velha, fazia referência ao roubo de pias em granito, pois seriam reaproveitadas para servirem de mesas com iluminação interior. a ideia é genial??!!! por outro lado, no blogue do joaquim baptista ( http://porterrasdoreiwamba.blogspot.com/) também tem sido dado um vincado alerta vermelho.

conclusão: a memória histórica da granitica aldeia "mais portuguesa" ficou com toda a certeza mais pobre e os larápios.... terão ficado mais ricos???

sábado, maio 17, 2008

O MUNDO NO SEU ESTADO PURO


a necessária magia em estado puro...
tão urgente. tão necessária para que este mundo continue a ser O ADMIRÁVEL MUNDO.

sexta-feira, maio 16, 2008

ARQUITECTURA TRADICIONAL: A CASA DO SUL

Vila Nova de Sº André, 2008.

o que caracteriza esta encantadora arquitectura dita alentejana é, essencialmente, a ausência de pisos superiores. também a falta de afloramentos rochosos e a abundância de terrenos argilosos moldaram aqui um importante conjunto de técnicas de construção, as denominadas arquitecturas em terra (a construção em taipa alentejana). esta utilização de materiais mais maleáveis (calcários moles e friáveis, mármores, arenitos etc) permitiu, fundamentalmente, desenvolver um conjunto fascinante de técnicas onde se combinam magistralmente a fantasia com um saber-fazer técnico, especializado. Deste modo, constroem-se arcos, abóbodas, paredes extraordinariamente decoradas, nichos, poiais e, sobretudo, as encantadoras chaminés. com o seu devido tempo, apresentarei aqui novas tipologias.

domingo, maio 11, 2008

LE MONT SAINT-MICHEL




para contrariar os patrimónios ditos "menores", deixo-vos um belo "lugar" patrimonializado à escala das maravilhas do mundo.

UM BAILARICO PARA ANIMAR A MALTA

Estrada E. S. 2008.

esta convocatória num sobreiro junto a uma estrada alentejana para um surpreendente baile a acontecer na Fonte de Valemanhãs, fez-me pensar noutros mapas viários, nomeadamente, aqueles que estruturam o sentido do "local". fiz-me a seguinte pergunta: a quem é dirigida esta convocatória? a todos os que por aqui passam? ou só a alguns? como não tive oportunidade de confirmar, agradeço o convite, porque eu e a minha estrelinha do mar, pelo menos, sentimo-nos convidados. mas...fica para a próxima!!

sábado, maio 10, 2008

A CAMPEÃ...




Triatlo: Europeus2008 - Vanessa Fernandes pentacampeã da Europa

porque o desporto é parte integrante de qualquer ser humano, porque o desporto é cultura, porque a cultura vive-se...

segunda-feira, maio 05, 2008

VELHOS DESTINOS PARA NOVOS MAPAS DA MEMÓRIA


Rosmaninhal, 2005.

talvez, esta velha carroça do Ti Zé já não esteja no mesmo local estacionada. talvez já seja apenas um monte de sucata velha. pois a voraz dimensão do tempo tudo transforma, tudo inova, tudo adapta, etc. muitas destas velhas carroças ainda teimam em circular, em contrariar a alucinante economia do petroleo. no Rosmaninhal, assim como por todo este mundo rural, estes velhos hábitos de transporte estão praticamente no fim da sua funcional existência. contudo, estas velhas carroças ferrujentas, abandonadas, dilaceradas, esquecidas, nos recantos das velhas ruas das aldeias, participam com frequência na construção de uma memória recente ligada aos campos. participam como fortes elementos de activação desse acto de recordar, desse acto de reviver multiplas experiências de quotidianos de trabalho e de festa, de tristeza e de alegria, que são por si mesmo, elementos com uma carga identitária fortíssima. há uns dias apenas, ao analisar parte de variada informação recolhida no meus diários de campo, deparei-me com uma história de vida de uma destas velhas carroças, onde o informante me descreveu ao promenor toda a biografia da carroça, inclusive a sua possivel morte que se avizinhava. aqui estava, perante os meus olhos extasiados, a problematização de uma possivel ideia, embora ainda em estado puro, de um interessante projecto museológico.

domingo, maio 04, 2008

MUNDOS DE TERRA


(Fonte: deputydog/ shibam, Yemen)


arquitecturas em terra do Yemen, impressionante!!!

BIBLIOGRAFIA A DEVORAR


eis uma obra brilhantemente conseguida! não exitem, comprem, porque vale mesmo a pena!

sábado, maio 03, 2008

ARQUITECTURA TRADICIONAL: O ARRAIAL



Monforte da Beira, 2008.

este é um exemplar extraordinário!

como tenho sistematicamente desenvolvido , neste lugar virtual, multiplas informações acerca destas arquitecturas relacionadas com os arraiais agricolas do sul da Beira Baixa, decidi, hoje, publicar apenas uma nota:

- ao contrário dos monumentos históricos, tantas vezes fruto de controversas medidas de protecção, estudos, orçamentos exorbitantes, a arquitectura rural é claramente um parente menor, esquecida, remetida para o mais inquietante dos esquecimentos, sem ideia de projectos, sem a minima das valorizações museológicas. se fizermos o exercicio pertinente de procurar no país projectos museológicos relacionados com estas arquitecturas, depressa esta sensação se tornará numa redonda certeza.

quinta-feira, maio 01, 2008

O ANIMAL ENCENADO

(Fonte: europe-travels; fête de la transhumance - Istres)



por todo o mundo mediterrâneo, principalmente, nas comunidades de montanha, onde a transumância teve uma importância histórica, celebra-se hoje, ou melhor, "inventa-se", "constroi-se", "encena-se" hoje, um tempo passado mitico associado ao mundo pastoril. centenas de rebanhos de ovelhas e de cabras desfilam pelas ruas das aldeias em festa, conjuntamente com os seus pastores e seus respectivos cães. um verdadeiro espectáculo, onde tudo é encenado, onde os animais são promovidos a actores principais, adquirindo novos estatutos. para além de todas as derivações folcloricas que destas manifestações patrimoniais possam surgir, é de salientar o papel que podem e devem desempenhar tais manifestações para a promoção do diálogo intercultural entre o labor do pastor e a restante sociedade. tantas vezes adiado pelo factor histórico de marginalização social associada à vida solitária do pastor.