sexta-feira, novembro 30, 2012

A NOITE NA BEIRA


chegaram as noites frias de inverno. e com elas esses imensos silêncios fantasmais que povoam as ruas das aldeias beirãs. os aromas a lenha queimada provocam-me espirais de recordações. retornos aos tempos remotos em que as enigmáticas sombras que envolvem as pedras dos lugares estavam marcadas pelos ancestrais medos e por esta via ganhavam essa dupla e misteriosa vida de assombrações...

APARIÇÕES (LADO B)


quarta-feira, novembro 28, 2012

APARIÇÕES


estes pequenos grandes instantes de luz que irrompem sem qualquer ordem aparente são aquilo que eu chamo "o meu religioso". essa força que nos fulmina o interior com cargas atómicas de esperança. essa força selvagem, esse sentido do sagrado, muito longe dessas enfadonhas domesticações. 

domingo, novembro 25, 2012

sábado, novembro 24, 2012

LEMBRANÇAS FOTOGRÁFICAS II

é hoje às 16 horas no forum cultural a apresentação desta nova obra do Dr. António Catana.

sexta-feira, novembro 23, 2012

O OLIVAL É REVISITADO...

eis o tempo da apanha da azeitona. porém, já é só um residual frenesim dos tempos em que os campos de olivais ecoavam outra vida (produtiva e festiva).  a titulo de inquietação fica esta nota:

"a China têm aprofundado estudos no sentido de implementação de programas de melhoramento genetico da oliveira no sentido de adequar cultivares às condições edafo-climáticas locais. A meta é tornar a China a maior região olivícola do mundo" (oliveworld)

talvez esteja aqui a singular evidência para revisitarmos os "nossos" ancestrais olivais sob multiplos ângulos...

quarta-feira, novembro 21, 2012

ANDAMOS EM CIRCULOS E PORÉM NÃO SAÍMOS DA ESCURIDÃO...

(bill brandt)

neste preto, do qual despontam as suas cores ricas, há não só o transcendente mas também o despótico. o seu preto não é opressivo, mas profundo, produzindo uma fértil inquietação. faz-nos acreditar que não há fundo como não há  verdade eterna. nem mesmo Deus, no sentido do Absoluto, pois, para criarmos Deus, teríamos primeiro de descrever o circulo. não, não há Deus nestas pinturas, porque é tudo uma substância criadora que irrompe da escuridão e volta de novo à escuridão.

*henry miller, o olho cosmológico, p. 341.

segunda-feira, novembro 19, 2012

CICLO DE CINEMA MINEIRO

mais uma iniciativa em torno da exposição "quando a gente andava ao menério - o caso de T. de Monfortinho". 

sexta-feira, novembro 09, 2012

ROSMANINHAL, OUTRAS REPRESENTAÇÕES DO TERRITÓRIO

(toponimo localizado no rosmaninhal, herdade da nave da azinha)

interessa-me estas formas gráficas de mapear um território, de o representar no papel através de toponimos, linhas, traços, numeros, cores, etc. aqui o toponimo utilizado é bastante sugestivo de um tempo passado(?). esta apropriação social do espaço envolvente pela comunidade é importantissima, pois muitas das vezes fica esquecida dos mapas e só no seio da comunidade é que se decifram, traduzindo os significados dos usos e das posses das terras.

quinta-feira, novembro 08, 2012

ROSMANINHAL VISTO DE CIMA

partilho esta deslumbrante imagem aerea de rosmaninhal (idanha-a-nova). sob este ângulo e perspetiva tudo muda a partir deste altivo olhar. 

quarta-feira, novembro 07, 2012

UMA NOITE ONDE OS MURMURIOS SÃO DE CHUVA



"ele desce, ele cai", troçais vós.
a verdade é que desce sobre vós.
o seu excesso de felicidade foi a sua desgraça.
o seu excesso de luz acompanha a vossa obscuridade.

*f. nietzsche, a gaia ciência.

MOBILIÁRIO RELIGIOSO

igreja matriz de barrancos. 2012

terça-feira, novembro 06, 2012

ON THE ROAD


nós, os cara-de-noite-sonho em silêncios doces...