domingo, janeiro 31, 2016

*AMÉN...


hoje um pastor disse-me que quando chega a casa no final de uma jornada de trabalho, sabe que isso é a única verdade...(*amén...)

*

terra e autodeterminação - é o que sempre pediram os indios...nada mais...

MUNDOS...PARA ENVENENAR...

(edward burtynsky)

quantos mundos mais os EUA necessitam...pois se somarmos todos os mundos que já envenenaram, restarão para um futuro próximo das próximas gerações muito poucos...uma das razões mais que sabida é porque nos EUA vivem apenas 5% da população mundial e consomem 30% dos recursos do planeta.

sábado, janeiro 30, 2016

*

a borboleta conta momentos e não meses, e tem tempo de sobra

*rabindranath tagore

sexta-feira, janeiro 29, 2016

FOTOGRAFIA

(Dorothea Lange)

ninguém melhor que a fotografa D. Lange soube olhar a marginalidade, a indiferença, a crise, a pobreza...enfim, todos os que são empurrados para baixo. penso que seria oportuno e educativo, recorrer ao trabalho desta visionária para reaprendermos a olhar (não no sentido de apreendermos qualquer verdade absoluta, até porque a fotografia é apenas uma das muitas máscaras da realidade, mas sim como meio para...) principalmente a partir dos lugares públicos, onde cada vez se sentem mais essas forças da indiferença. 

quinta-feira, janeiro 28, 2016

quarta-feira, janeiro 27, 2016

*

cuotela e caldos de galinha nunca fizeram mal a doentes.

domingo, janeiro 24, 2016

PALAVRAS PASTORIS

*fato - rebanho (cabras)

*

e a noite morosa chega
com finos sonidos d'astros
com seu véu d'escuridade,
em amplissima nudez.


*Antonio Salvado. O dia. A noite. O dia, pag. 14.

sexta-feira, janeiro 22, 2016

SARAMAGO. O MAIOR DOS "FEITIÇEIROS"...SOBRE MONSANTO

(j.f. villena)

há lugares por onde se passa, há outros aonde se vai. Monsanto é destes.

*José Saramago




quinta-feira, janeiro 21, 2016

RAIZES

as próprias árvores sabem muito bem se as tempestades forem fortes e as raízes fracas, a iminente queda será uma realidade ...

quarta-feira, janeiro 20, 2016

UM PASSEIO TERAPEUTICO...


a presença do burro no mundo rural foi quase absoluta. dificilmente a humanidade seria o que é hoje sem este precioso animal. deixemos o que de marginal lhe anexaram, até porque ele mantêm uma invejável paz de espirito e um dócil sentido de nos perceber demasiado bem...e num arre...arre burro...lá fomos com a Fiama a conduzir. ficamos com vontade de o conhecer melhor....

*

quem não é capaz de ser pobre 
não é capaz de ser livre

*Victor Hugo

terça-feira, janeiro 19, 2016

INVERNO. IMAGENS


final da tarde. fez ontem 17 anos que o meu pai deixou este efémero mundo. à medida que o tempo passa, intensifica-se em mim o clarão de que as pessoas nunca morrem, enquanto no nosso interior continuarem a sorrir. só morrem verdadeiramente quando deixarmos escapar essa centelha de luz deles em nós...

segunda-feira, janeiro 18, 2016

PALAVRAS

(hortus camdenensis)

Lavandula stoechas L.

já que estamos nos domínios das bruxarias nada mais em conta do que o rosmaninho para a respectiva benzedura...

*rosmano-rosmaninho

ENCRUZILHADAS...BRUXEDOS E FEITIÇARIAS...



as encruzilhadas representam na maioria das culturas lugares "abertos", lugares onde os espíritos (almas penadas) vagueiam. o ritual de encomendação das almas (assim como as cruzes e nichos de "alminhas" assinalados nestes lugares) conduz-nos a algumas práticas onde estas relações se tornam vigentes. pois encontramo-nos nos domínios da morte e do além, assim como de um vasto campo ideológico em torno dos medos. um fértil campo de trabalho (incluindo as "reinvenções patrimoniais")...


encruzilhadas dos caminhos ou em outros lugares considerados idóneos, começaram a congregar-se as feiticeiras e as bruxas, os magos e até os condenados às penas infernais.


Baroja, Julio. Las brujas y su mundo, p. 10.

sábado, janeiro 16, 2016

PALAVRAS




(Deidre Hawthorne)

sempre que falo com pessoas que já viveram muitas luas e muitos sois nesta remota Beira, algumas palavras quando são soletradas continuam a irradiar uma tremenda luz que os olhos raramente conseguem conter.


*balho . baile

FILMOGRAFIAS


the revenant. 2015

acabei de ver este filme, é deveras poderoso, com uma fotografia esplendida e com o DiCaprio nos limites de uma das melhores representações de sempre...embora com os exageros habituais da ficção... 

domingo, janeiro 10, 2016

*


quem és tu que queres julgar
com vista que só alcança um palmo
coisas que estão a mil milhas?

*Dante, paraiso.

PARA MIM, A BANDA REAL...



é difícil colocarmos a nossa banda perfeita em palco, para mim esta é a mais perfeita de todas as possíveis....

sábado, janeiro 09, 2016

ARQUITECTURAS POPULARES

quando aqui reforço a importância dos olhares sistemáticos e persistentes sobre estes patrimónios construídos tenho sempre em mente a ideia de que só podemos consolidar os progressos do presente e do futuro se entendermos deveras o amplo valor destes legados. pois conformam identidades e especificidades dos territórios, (conhecimentos, criatividade, tipologias, materiais, soluções), pois estão totalmente enraizados com a origem (social e cultural). são autênticos manuais de ensinamentos (eco)dinâmicos, ensinam a reutilizar, a colocar engenho e destreza nos materiais envolventes. enquanto realidades plurais, confinam múltiplas visões disciplinares.

quinta-feira, janeiro 07, 2016

quarta-feira, janeiro 06, 2016

DIA DE REIS, DIA DA EPIFANIA


neste importante dia do calendário liturgico cristão todos os reis deste mundo terreno deveriam imitar os três reis magos pela extrema humildade da sua árdua caminhada até Cristo nascido e postrar as suas coroas aos seus humildes pés...


segunda-feira, janeiro 04, 2016

*

esta velha humanidade, tudo quanto seja acreditar que dois e dois são quatro, que quatro e quatro, oito e oito e oito, dezasseis, muito bem e sem nenhuma prova; agora quando lhe dizem que há gente que morre pela sua verdade, é preciso mostrar-lhe Sócrates a beber cicuta, Catão com a espada enterrada no ventre, Cristo pregado na cruz, - e nem assim.

*M. Torga, Diário 1936.

domingo, janeiro 03, 2016

*


os velhos freixos junto ao caminho, esverdeados dos anos, solenes em tudo. deveríamos aprender toda a integridade das árvores, sobretudo das mais velhas...

COM O FOGO, PERSCUTANDO O INVERNO


durante estes dias festivos deambulamos em itinerários simples mas de belezas espantosas. como um reencontro com ancestrais onde o fogo foi sempre o grande centro dessas remotas forças centripetas e centrifugas.