segunda-feira, agosto 31, 2009

ARQUITECTURA TRADICIONAL. IDENTIDADES EM RUINA

(rosmaninhal, 2009)


o interesse pela valorização das arquitecturas tradicionais tem que se impor como exemplo, como importancia capital nas metas prioritárias de uma autarquia. porque são fontes ou melhor mananciais de conhecimento e criatividade dos homens e mulheres que habitam ou habitaram um determinado território. representam também multiplas visões de habitar e viver um espaço social. são aulas de arquitectura viva, ecológica. através das arquitecturas tradicionais aplia-se todo um vasto campo de conhecimentos multidisciplinares: materiais, tipologias, formas, soluções, etc. compreender estas arquitecturas é compreender por inteiro uma paisagem e seus respectivos usufrutos.



havia já algum tempo que não colocava aqui alguns vislumbres mágicos das minhas deambulações pelos territórios raianos. nestes momentos trata-se da magia das paisagens idanhenses em horas verdadeiramente musicais...
(monsterbrains)

regresso ao quotidiano do mundo...



domingo, agosto 30, 2009

(phil hale)


pensemos em revoluções espirituais. coligações eco-poetico-conventuais. onde se possam construir vastos paraisos assentes sem igrejas e sem machismos extremos. onde a mulher possa profetizar a sua beleza e todo o aroma poetico do seu sentir o mundo. já chega de embustes misticos. e se Deus for mulher?

ROCK IS DEAD...

(lovehaight)


aborreço-me. impaciento-me. encho-me de tédio. pois as opções para beber umas heroicas cervejolas e ouvir um bom rock não abundam por estas bandas raianas. aliás já não se ouve rock. rock is dead!

sexta-feira, agosto 28, 2009

(J.A.S. Collin de Plancy)


sou um provador de venenos
possuo esse dom do maldito

quinta-feira, agosto 27, 2009

(jean delville-Promethée)


contemporâneos do sol...
(uma frase admirável)

quarta-feira, agosto 26, 2009


bibliografias de fogo...
a frenética & andarilha cultura BEAT.


"There has never before been a book filled with this many photographs of equal Beat Era personalities -- the most comprehensive photography collection of the people, players, and friends of the Beat era in American literature. Includes photos of: Kathy Acker, David Amram, Karel Appel, Al Aronowitz, John Ashbery, Amiri Baraka, Ted Berrigan, Richard Brautigan, James Broughton, Joan Brown, Charles Bukowski, William S. Burroughs, John Cage, Ernesto Cardenal, Carolyn Cassady, Don Cherry, Francisco Clemente, Andrei Codrescu, Gregory Corso, The Dalai Lama, Elaine de Kooning, Willem de Kooning, Diane di Prima, Robert Duncan, Lawrence Durrell, Ramblin’ Jack Elliot, Lawrence Ferlinghetti, Karen Finley, The Fugs, and many more."

(informação citylights-bookstore)

(nervousornot)

de onde provêm a magia...
(Alfred Kubin)


o demente capitalismo encarrega-se de imediato de entupir o mercado cultural com obras inéditas, caixas-surpresa, etc, etc., de artistas que partiram deste efemero mundo. é medonho este sistema capitalista-vampiresco. num segundo morre um autor-feitiçeiro e no segundo seguinte as fnac's, livrarias, etc,. já estão prontas a sugar o pouco sangue que resta. hoje mesmo recebi no meu e-mail as últimas novidades culturais das ditas empresas da cultura massificada e imperavam alguns DVD's do feitiçeiro-da-felicidade, Raul Solnado. a morte é verdadeiramente um grande negocio...
(flickr-birth)


"muitos morrem demasiado tarde e alguns morrem demasiado cedo. ainda parece estranha a doutrina que diz 'morre a tempo!' (...) mas como poderá morrer a tempo aquele que nunca viveu a tempo? (...) faço-vos o elogio da minha morte, da morte voluntária que chegará quando eu quiser"

Nietzche, Assim Falou Zaratustra, pp. 68-69.



terça-feira, agosto 25, 2009

(zhou yi)



na televisão um documental sobre a eutanásia. um grupo de idosos denominado "final da vida" programa formas possiveis de morrer. a questão é a seguinte: temos ou não o direito de escolher entre viver ou morrer? somos ou não os vitais donos da nossa vida?
depressão ou simplesmente vontade de colocar um fim ao projecto chamado vida.

(leonardo da vinci)


projecto e preparo grandes batalhas poeticas e sacrificiais...

"until the end"








fico a pé toda a noite
a fumar a conversar
recordo os mortos & espero
a manhã
voltarão os nomes & os rostos
dos que me eram chegados?
terá a floresta de prata fim?


Jim Morrison, Abismos, p. 95.



(vladimir gvozdariki)


coroar a criatividade...
é o que nos resta




segunda-feira, agosto 24, 2009



charles baudelaire


"dá-nos o teu veneno, que nos reconforta!
nós queremos, tanto o cerebro é queimado plo fogo,
mergulhar no abismo, Inferno ou Céu, que importa?
pra no Desconhecido encontrar algo de novo!"

in Les fleurs du mal




domingo, agosto 23, 2009

(lavenderlines)

na senda do caminho da magia...





regressei do bar do zé pires. um grande bar! boa musica. bom som. bons amigos. meus irmãos. boas leituras cósmologicas. um dia destes vou casar com a estrelinha. será que existem por ai padres cósmicos que estejam dispostos a casar gente cosmologica?

sábado, agosto 22, 2009



rimbaud


"teimo horrivelmente em adorar a liberdade livre"

...

corroboro na integra com esta intensa afirmação-sangue. têm uma abismal-força. tenhamos a coragem e amemos a totalidade da essência da liberdade.

(flickr.com)


não entendo o porquê deste mitico "songwriter" ainda não ter ganho o nobel da literatura. e porque não? atribuir o prémio nobel da literatura a um "songwriter"? as letras das musicas não são literatura? ...bob dylan a nobel...tenho a certeza de que festejava com uma daquelas monstruosas noites dylianas. poesia, "heroicas cervejas" e muita harmonica...
(sakurasnow)

colecto-me com estes luares cósmicos destes dias de todas as ausências. ciência antropológica estudada na proximidade dos efemeros museus de amoras silvestres. poemas riscados nessa maturidade da dúvida. tudo se esfuma em vegetais episódios perante os olhos acordados. até mesmo esses mitos-corações-fascinados.

sexta-feira, agosto 21, 2009




"Antichrist"

um filme de lars von trier's



(alexandreev)

gosto de caminhar à noite. de observar as estrelas e ouvir os milhares de ruídos noctívagos. o céu durante o verão cintila de magia. as arvores apresentam-se como medonhas silhuetas. os aromas que da noite despoletam apaziguam-nos. sem norte e sem sul caminhamos junto à água. sinto o pó dos velhos caminhos nos pés. nostalgia do primordial. nada nos bolsos. apenas a alma nua e o obscuro e enigmático universo totalmente por desbravar.



ainda sobre o "damonho". uma sugestão do amigo pedro salvado:
Roling Stones "Sympathy for the devil"...

quinta-feira, agosto 20, 2009

(lauren nassef)


uma vez cruzei-me com um cão "super-vagabundo" numa rua qualquer da vila. era novembro e fazia frio. o cão caminhava profundamente emergido num estranho transe. aproximei-me e silvei aqueles alfabetos caninos que todos nós julgamos saber. estancou aquela estranha e mediúnica marcha e virou a cabeça para o lado sonoro onde eu gesticulava como um louco. ficou ali uns minutos naquela decifração analfabetica. aproximei-me e vi a profundidade magistral do seu olhar. naquele olhar não existia nada. foram os olhos mais negros e vazios que alguma vez vi. estava completamente perdido no mundo. tinha fome e já não tinha vontade de comer. queria simplesmente desaparecer. eclipsar-se. apodrecer numa qualquer berma de um velho caminho. percebi isso mesmo e nunca mais me esqueci do seu olhar profundamente triste e mortificado. chorei e ele percebeu que chorava por ele. ganiu e continuou a seu triste destino. hoje tornei a vislumbrar esses mesmos olhos enquanto me via ao espelho.

quarta-feira, agosto 19, 2009


acabei de ler este livrinho do f. pessoa. fiquei extasiado. vale mesmo a pena ler. vislumbre-se:

"são eras sobre eras, e tempos atrás dos tempos, e não há mais que andar na circunferência de um circulo que tem a verdade no ponto que está no centro" (p. 51)



com poesia. liberdade e revolução caminhamos...


esta é uma das bandas favoritas.
um dos projectos musicais mais admiráveis. cheio de energia e sonhos liquidos...


The Doors "Indian Summer"


estrelinha...
como todos os poemas têm lobos.
aqui te deixo uma daquelas formulas de amor que tantas vezes dançamos..
escancarem o circulo mágico do fogo...
(thesemightysecrets)


To estrelinha-do-mar-do-vento-e-da-terra:


livres passeamos na noite
com os olhos escancarados & libertos
de mãos dadas silvamos palavras mágicas
na certeza luminosa de nos amarmos até ao findo da carne
com a sagacidade do espirito mergulharemos
fortalecidos & cósmicos
rumo ao abismo do reino do amor



terça-feira, agosto 18, 2009

(cosmicdust)


é sempre uma tentativa heroica quando alguém se afasta de todas as formas de dosmeticação do pensamento e do ser humano. o perigo é cairmos na miséria. pois sem bajulações e sem "donos" de nós mesmos tornamo-nos naquilo que sempre fomos, puros seres humanos. eu escolho e procuro a liberdade no seu sentido pleno. daí nos meus singelos bolsos não abundam dinheirinhos nem pseudo-amigos. é uma escolha. ontem fui à missa pela alma dos meus pais e o padre do alto das suas vestes e do "seu" repleto, perfumado e santificado altar proferiu estas palavras do evangelho: "Mestre, eu não sou digno que entreis na minha morada, mas dizei uma só palavra e eu serei salvo". pensei para mim, quem seria capaz neste mundo capitalista e presunçoso de poder dignar-se a proferir tamanha simplicidade. quem? quando o que verdadeiramente interessa neste mundo-cão é o "deus-dinheiro". coragem irmãos...
(lens)

saddam...destroços de um ditador

segunda-feira, agosto 17, 2009

(izismile-fernando vicente)

um "olhar" metaforico do atlas da telúrica peninsula ibérica.
espantoso!!
(lovehaight)


celebrar os 40 anos do woodstock é celebrar toda a utopia de uma grande geração. seriamos capaz de repetir o mesmo slogan à escala planetária. era admirável ver milhares destes veiculos coloridos em musical digressão pelo interior do bélico iraque, afeganistão, etc. vamos extreminar a guerra de uma vez por todas. hippies, freakies...with a little help for my friends" (j. cocker)

WOODSTOCK 1969: O MITO

(foto El Pais)

alucinei esta madrugada com um documentário-filme sobre o mega e primordial festival woodsotck que passou na dois (rtp 2). terminou eram 4:30 da madrugada. deveras que fiquei surpreendido, pois a televisão portuguesa é folclore de manhã à noite. ou repetem, repetem e repetem...ou bajulam e bajulam e bajulam...

sábado, agosto 15, 2009


estou numa casa arrombada e totalmente escancarada para a grande noite e o relógio de parede há muito que parou. a barba cresce e acrescenta-me algum misticismo. a estrelinha dorme como um anjo no seio de um sofá semeado no universo dos sonhos. está calor e tenho vontade de ler henri miller. escolho o "Trópico de Câncer". a noite consome-se nesta cinza opaca. de vez em vez observo as estrelas cintilantes. um pensamento: um homem ainda pode observar as estrelas de borla. virão dias em que teremos que pagar cada piscadela de olho às estrelas a um euro (filhosdaputasurgemeestapalavradeimediato). continuo a ler henri miller e o feitiçeiro escreve "as pessoas são como piolhos: introduzem-se sob a pele e enterram-se lá. coçamos e coçamos até fazer sangue, mas não nos livramos permanentemente deles. aonde quer que vou as pessoas estão a complicar a vida. toda a gente tem a sua tragedia pessoal. já está no sangue: infelicidade, tédio, desgosto, suícidio... a atmosfera está saturada de infortunio, frustração, futilidade...coça e recoça, até não restar pele. no entanto, o efeito que isso exerce sobre mim é inebriante. agrada-me, em vez de me desencorajar ou deprimir. choro por mais e mais infortunios, por maiores calamidades e por fracassos mais estrondosos. quero o mundo todo destrambelhado, quero toda a gente a esgatanhar-se até à morte" (pp. 15-16). levanto-me e em silêncio aplaudo. ouço tom waits "chocolate jesus". eis-me no parapeito da mesa a escrever merdas. contos alucinates. poesias-cadaver. frases-moribundas.

sexta-feira, agosto 14, 2009

(Alexandra David-Neel, Magic and Mystery in Tibet, 1937.)



um livro alucinante...

DIÓGENES...

Diógenes de Sínope

deleito-me com este filosofo-feitiçeiro. é aterrador ler diógenes. diz-se que terá sido o primeiro anarca do mundo. conta-se que para além de viver dentro de um barril, deambulava pelas ruas em pleno dia com uma lanterna acesa à procura de homens verdadeiros. deixo esta sua máxima:

"A sabedoria serve de freio à juventude, de consolação à velhice, de riqueza aos pobres e de ornamento aos ricos."

(fonte: wikipédia)


transitos...

quarta-feira, agosto 12, 2009

(mcgregor)


apetece-me fundar novas religiões. novas sociedades secretas. conventos de poesia.
continuo na pele de um "super-vagabundo".

terça-feira, agosto 11, 2009

segunda-feira, agosto 10, 2009

segunda-feira, agosto 03, 2009

sábado, agosto 01, 2009

(simpson)



retiro-me.
durante este mês voltarei a ser andarilho vagabundo...

yeee...