quarta-feira, agosto 31, 2011

E SE A ADORAÇÃO VEM DE UMA FRASE MUSICAL DO MAR...


são vestigios, destroços, coisas que perderam há muito a significância. para mim, são tesouros que trouxemos do mar.

domingo, agosto 28, 2011

ON THE ROAD

roménia. 2011.


estrelinha a ficção vampiresca tomou conta de nós...

EU SABIA QUE A ESCURIDÃO BRILHAVA DUAS VEZES

sines, festival musicas do mundo, 2011.

sábado, agosto 27, 2011

PATRIMONIOS RELIGIOSOS

igreja matriz de barrancos. 2011

ESCRITOS MUSCULADOS


(andreas m. wiese)



um abel-miserável-livro
um poeta -berrante-esqueleto
um terrorista-carne-a-vapor

MINHA DOR. MINHA DOR MISTICA.

(mangopeeler)


tenho dias assim, entrego-me à escrita pela totalidade do dia. absorvo a vida invisivel e a visivel e escrevo e escrevo...até vir um torpor mediúnico, uma vespa com um ferrão perfumado...


*fragmentos destas mares da preguiça


os azuis dos confins do universo
enquanto assava sardinhas
num sábado-lixo

ON THE ROAD

estrada para beja. 2011

e fomos na direcção do perfumado sul

DO TREMELUZIR DAS GALÁXIAS INTERIORES



esta é talvez a "obra-prima" filmica e sonora que mais se enraizou no meu interior.
para quem não vislumbrou procurem "dead man"...

ADUFE


SUPREMAS TEMPESTADES

Sª do Almortão, idanha-a-nova. 2011.

fica a proposta da humildade. abram simplesmente os olhos.



sexta-feira, agosto 26, 2011

VITAM AETERNAM

cemitério de idanha-a-nova. 2011


*sobre este projecto fotográfico veja arquivo do blog

quarta-feira, agosto 24, 2011

EVOLUÇÃO HUMANA, SERRA DE ATAPUERCA, PATRIMONIO DA HUMANIDADE






fica situado na serra de atapuerca, imediações de burgos (espanha), este extraordinário complexo cientifico. aqui neste espantoso local foram encontrados restos e evidências de hominídeos com mais de 300.000 anos. tudo começou no séc. XIX quando os trabalhos de abertura de uma enorme trincheira para dar lugar a um caminho de ferro mineiro pôs a descoberto um conjunto de covas enigmáticas repletas de vestigios arqueopaleontológicos. hoje este espaço é um dos mais importantes e fascinantes centros de investigação plurisdisciplinar do mundo. para a região assume-se como uma mais-valia economica capital, com visitas diárias permanentes, com transportes e guias especializados e veja-se, com um jornal de divulgação cientifica grátis. a ciência é isto mesmo, partilha e divulgação do conhecimento e quando não cai nos marasmos "fetichistas" dos interesses politiqueiros que tudo arruinam com a pressa desenfreada de resultados imediatos ( que na maioria das vezes são pura ficção) toma a configuração de projecto credivel e viável para muitos e bons anos. assim o confirma este espantoso projecto, que continua na actualidade, conjuntamente com centenas de investigadores mundiais de variadas áreas cientificas a procurar respostas para decifrar um dos grandes enigmas deste planeta, quem somos e de onde viemos.

terça-feira, agosto 23, 2011

EM TORNO DA EXPOSIÇÃO "QUANDO A GENTE ANDAVA AO MENÉRIO"



finalizadas as devidas atenções da parte do "restauro", a vogoneta é então enquadrada na estrutura previamente pensada. sobre esta mesma estrutura realça-se a (re)criação gráfica do contexto de trabalho do objecto, ou seja, uma galeria mineira (com todos as suas possibilidades lúdicas que esta pode eventualmente projectar). uma vez que este objecto foi trazido para este espaço expositivo "esventrado" da memória dos seus contextos de trabalho, optamos por efectuar um conjunto de gravações sonoras deste em funcionamento sob os respectivos carris. neste sentido, para além dos imaginários que as sonoridades alimentam, proporciona-se ao visitante parte da imaterialidade do objecto em funcionamento no interior de uma galeria mineira. por outro lado, como aqui foi documentado em jeito de sintese (no blogue), todo o material audio e filmico resultante do acompanhamento da instalação deste objecto no espaço expositivo, permite-nos ainda em qualquer altura (re)pensar novas dinâmicas dentro desta mesma exposição.

EM TORNO DA EXPOSIÇÃO "QUANDO A GENTE ANDAVA AO MENÉRIO" (CONT.)


depois do transporte da respectiva peça para o seu lugar no contexto expositivo a vagoneta passou ainda pelas desdobradas atenções do gabinete de restauro do CCR (Maria e Ana). para além da cooperação interdisciplinar que um trabalho desta natureza gera e dinamiza, outras renovadas perspectivas se equacionaram, nomeadamente no campo das multiplas leituras problematizantes que um objecto pode impôr ao próprio espaço expositivo, podendo mesmo deixar de ser o centro das atenções para passarem a ser as pessoas com os seus saberes especializados. aqui, abre-se um interessante diálogo interdisciplinar em torno do objecto-vagoneta.



segunda-feira, agosto 22, 2011

domingo, agosto 21, 2011

ELECTROCHOQUES


e as nossas cabeças-poema encheram-se de relâmpagos

SANTAS VAGABUNDAGENS...

parque nacional de ordesa y monte perdido,torla (espanha). 2011


na senda dos lugares onde ainda se ouve silêncio e
onde a natureza nos restabelece com as suas energias mil vezes revigorantes

sábado, agosto 20, 2011

ON THE ROAD

aragon (espanha). 2011

estrelinha
"on the road" de mão dada...


DIÁLOGOS COM A NOITE

(darkmindb.f.)

entreguei-me à noite e caminhei pelo interior da sua carne. senti-a naquilo que ela têm de mais atroz e que tanto atrai como aniquila com a sua ferrugem de medo. recordo a iluminação das árvores entregues às suas solenes danças. as casas apagadas e silênciosas como organismos ancestrais adormecidos. as ruas como serpentes brilhantes e aveludadas. deixo-vos o convite. o convite da verdadeira noite. isenta de conversas fiadas. apenas tu e a noite.

sexta-feira, agosto 19, 2011

BIBLIOGRAFIAS


a publicação deste excelente trabalho do Dr. José Leal é o resultado de uma tese de mestrado em antropologia defendida na FCSH. trata-se de um brilhante trabalho de investigação em torno do "rush mineiro", em particular do "rush" do volfrâmio em Arouca. este é daqueles livros que nunca abandonam a mesa de trabalho.

*parabéns Dr. José...um sentido BEM-HAJAS...

SEGREDOS DO NOSSO HORTO

batatas e alhos.
jindungueiro.
tomate-cereja.


van gogh, peasant burning weeds (1883)

quinta-feira, agosto 18, 2011

ON THE ROAD

via de la plata (espanha), 2011.

*born to be wild...

FLORAÇÃO ACESA

(fantazmagloria)


um demónio na cabeça e uma fogueira no coração

*teixeira de pascoaes

terça-feira, agosto 16, 2011

EXPOSIÇÃO "QUANDO A GENTE ANDAVA AO MENÉRIO". DOCUMENTÁRIO


opps...devido a um problema tecnico pode visualizar aqui:



excerto do filme documentário que está em exibição no CCR, enquadrado na exposição "Quando a gente andava ao menério" - o caso de Segura. visite-se com todo o sentido de urgência.

PATRIMÓNIOS

postigo de uma porta, Barrancos, 2011.


trabalhos em ferro.


MUSICAS DO MUNDO 2011

baía de sines, amanhecer, festival musicas do mundo, 2011.


sublime amanhecer este...


segunda-feira, agosto 15, 2011

PATRIMÓNIOS PASTORIS

currales de las mayadicas, aliste (zamora, espanha). 2011.


um conjunto de construções pastoris que tinha como função abrigar os gados que pastavam por estes lugares serranos.

domingo, agosto 14, 2011

sábado, agosto 13, 2011

DUELOS

garanto-te maldita, cobarde e atroz morte hei-de mostrar-te o supremo
e perfumado amor...

DE VOLTA COM A AGRESSIVIDADE DA VIDA...

idanha-a-nova, 2011.


depois de universos insondáveis e de florestas frescas repletas de flores desmedidas estou de volta. penso que a renovação do espirito é isto mesmo, alienação e amor extremo contagiado. hoje mesmo (maldito tempo de raiva mil vezes multiplicada e incurável) faz dois anos a minha mãe deixava o seu corpo doente e partia para a grande viagem. mãe... a brevidade deste tempo é como o das flores sublimes... dedico-te por inteiro e com desmedida paixão este regresso simbolico....nada nos separa nem mesmo a INCOMPREENSÃO imediata e doentia do mundo...