segunda-feira, junho 30, 2008

DESCANSAR SOB O PATRIMÓNIO


eis um exemplo claro, quanto a mim, demasiado claro!! como o conceito de património participa de uma enorme ambiguidade. nesta aldeia, esta interessante inscrição, foi aproveitada pelos locais para servir de suporte de descanso. noutro local, participaria de um infinito conjunto de discursos acerca da sua preservação, utilização, inventariação, estudo e suposta musealização. Aqui, neste local, ouvi atentamente as explicações dos que nela se sentam todos os dias. e...desta forma, efectuei um exercicio notável sobre as formas e as representações de viver esse enigmático passado...e de o (re) contar...

7 comentários:

Joaquim Baptista disse...

Onde está esta inscrição?

Eddy Nelson disse...

Caro Joaquim,

face à intrigante conjuntura dos amigos do alheio, prefiro omitir essa informação aqui. numa outra altura ficará a saber.

um abraço

Eddy Nelson disse...

Caro Joaquim,

face à intrigante conjuntura dos amigos do alheio, prefiro omitir essa informação aqui. numa outra altura ficará a saber.

um abraço

Anónimo disse...

juro-llhe que não encontro ambiguidade nenhuma, face ao que conta está a salvo de roubos selvagens, os roubos da identidade, assim participa da identidade da população, e não do resto que aponta... ... Percebi bem ?
cordialmente
JRMarto

Eddy Nelson disse...

amigo J.M.

quando refiro que o conceito de património participa de uma enorme ambiguidade, estou a querer dizer que é de facto um conceito que nos remete para o campo da imprecisão, pois representa muitas coisas e muitas destas coisas são parte de uma "invenção", de uma "construção social", de uma ideologia, etc..

l

Anónimo disse...

Estou de acordo com o Eddy. Património:um singular plural. O tudo de um nada.
Creio ter, ainda, o direito de não querer ser considerado património apesar de viver,e com muito gosto, no Interior da Pátria.Mas a "patrimonialização" dá status. Outro dia alguém disse a propósito de um político oriundo das nossas terras do interior beirão: "Você é um grande património" Acrescentando:"Com grandes pergaminhos" Desculpe? Ouvi bem. Credo. Vá para longe grand Satã da patrimonialização, irmão da turistificação afirmadores das culturas do plástico e das mentiras inventadas.
Abraço. Resistir. Resistir. Ousar pensar, ousar interrogar.
Pedro Salvado

Anónimo disse...

Compreendi....
Obrigado pela atenção que lhe mereceu o meu pequenito »comentário»...
cordialmente
JRMarto