terça-feira, fevereiro 09, 2010

O MUSEU. A ADIADA REVOLUÇÃO

(ray potes)

há muito que se ouve falar em portugal de uma revolução na instituição museu, tanto a partir do que mostra e de como mostra, como da sua "abertura" para fora das suas quatro paredes. porém, continuam a nascer museus sem qualquer ideia de projecto e a executarem-se exposições sem qualquer questionamento metodologico. neste plano de museus de sociedade, dos poucos que faz o seu trabalho, tem sido o museu nacional de etnologia.

2 comentários:

Anónimo disse...

camarada


aprendi com grande mestre Cruzeiro Seixas
uma exposição não é pendurar quadros
um museu é um mal necessário

pedro salvado

Eddy Nelson disse...

pedro,

aplaudo...

um abraço