sábado, março 08, 2008

NOVAS CONFIGURAÇÕES DO UNIVERSO PASTORIL


V. A., Beira Alta, 2007.

Ouvi o harmonioso som dos chocalhos e das campainhas que me indicavam movimento. Orientei-me na sua direcção, segui por um velho caminho e de repente deparo-me com um tractor e uma mulher que o conduz e atrás, ordeiramente, numa sequência aparentemente pacífica e serena, o seu rebanho também ele a ser conduzido. A orientar este pequeno exército, dois cães hábeis na dita condução fecham as cerradas fileiras. Esta imagem ilustra muito bem o poder de adaptação e inovação dos grupos humanos. Vincando desta forma a errada visão de um mundo estático, fechado nesse passado concebido de modo idealista e ahistórico. Mesmo as sociedades mais remotas, como por exemplo aquelas confinadas em espaços de montanha, desde sempre procuraram romper com essa adversidade, através de seculares deslocações em busca de pastos, mercados e trabalho. Portanto, quando falamos de cultura, estamos também a falar de invenção, descontinuidade, novidade, ruptura, mudança, etc.

3 comentários:

Jofre Alves disse...

Passar aqui é sempre um assumido prazer para meu deleite. Trabalho deste só é possível pela muita dedicação e saber que respira o blogue. Boa semana.

Profanus disse...

Caro amigo,
já ontem aqui estive e não consegui ler o poste ... Gostava, mas se tiver que ser assim , assim será...
Cordialmente
JRM

Profanus disse...

,... que surpresa o chupa cabras!
tenho que passar mais vezes!

com toda a cordialidade
JRM