quinta-feira, maio 01, 2008

O ANIMAL ENCENADO

(Fonte: europe-travels; fête de la transhumance - Istres)



por todo o mundo mediterrâneo, principalmente, nas comunidades de montanha, onde a transumância teve uma importância histórica, celebra-se hoje, ou melhor, "inventa-se", "constroi-se", "encena-se" hoje, um tempo passado mitico associado ao mundo pastoril. centenas de rebanhos de ovelhas e de cabras desfilam pelas ruas das aldeias em festa, conjuntamente com os seus pastores e seus respectivos cães. um verdadeiro espectáculo, onde tudo é encenado, onde os animais são promovidos a actores principais, adquirindo novos estatutos. para além de todas as derivações folcloricas que destas manifestações patrimoniais possam surgir, é de salientar o papel que podem e devem desempenhar tais manifestações para a promoção do diálogo intercultural entre o labor do pastor e a restante sociedade. tantas vezes adiado pelo factor histórico de marginalização social associada à vida solitária do pastor.

1 comentário:

Jofre Alves disse...

Num mundo que perdeu a sua identidade, resta somente a encenação, e até a encenação da fartura, da abastança e da felicidade, mas como toda a encenação, a fartura, a abastança e a felicidade actuais são plásticas e efémeras. Resta as boas intenções, e claro, o seu blogue, esse sim sincero na luta antropológica. Boa semana, meu caro.